Cabo Verde foi “País Parceiro” da Feira Internacional de Macau – MIF 2019

Cabo Verde foi “País Parceiro” da Feira Internacional de Macau – MIF 2019

Cabo Verde e a província chinesa de Jiangsu foram “País parceiro” e “Província parceira” da 24.ª edição da Feira Internacional de Macau (24.ª MIF), que se realizou de 17 a 19 de outubro no The Venetian Macao, em Macau. Os dois montaram pavilhões temáticos no sentido exibir as suas vantagens singulares em termos de recursos, ampliar os canais de cooperação existentes e explorar bases ou janelas de cooperação potencial.

O Pavilhão Temático de Cabo Verde, instalado pela Cabo Verde TradeInvest, agência de Promoção de Investimento e Exportações de Cabo Verde, cobriu uma área de 180 metros quadrados e constituiu um lugar ideal para os participantes obterem informações como o ambiente e as políticas de investimento desse país, assim como o turismo MICE, o projecto da Zona Especial de Economia Marítima de São Vicente e as oportunidades económicas e comerciais.

A delegação cabo-verdiana foi composta por 16 empresas: Praia Tour, Arquitetura-Urbanismo-Design-Construção, Shanna, Abadia, Confeções Alves Monteiro, Cha-AGROCOOP, AFREEKANA – Cerveja Artesanal, Dalpk Gold & Filhos, Despacho Aduaneiro Adelino Barbosa, Agrotour, Electrotel, Farmácia Dias, Itom, Ral Generos Alimentícios e Comércio, Intercidades e Inforsal. Oito das empresas presentes tiveram um stand na Exposição de Produtos e Serviços dos Países de Língua Portuguesa (Macau) 2019 (2019PLPEX) que se realizou em simultâneo com a MIF no The Venetian Macao. No primeiro dia do evento, a marca Shanna participou no Macau Fashion com um desfile dos seus modelos de roupa.

Os Serviços do Comércio da província de Jiangsu levaram a cabo a instalação do Pavilhão Temático da Província de Jiangsu. Na sua área de exposição de quase 300 metros quadrados, 12 empresas da região exibendo os projectos do património cultural intangível, o artesanato característico e as indústrias vantajosas como tecnologia inteligente. Os dois pavilhões revestiram-se de carácter regional e os seus conteúdos de exposição ricos atraíram numerosos participantes para os visitarem e comunicarem com os expositores.

Quanto à criação do Pavilhão Temático de Cabo Verde, a Presidente da Cabo Verde TradeInvest, Ana Lima Barber, afirmou que a delegação cabo-verdiana atribuiu grande importância à MIF e à PLPEX e conseguiu resultados notáveis durante os últimos dois dias. “Por um lado, a participação nestes eventos permite que o país receba atenção de empresas de todo o mundo, especialmente da China, facilitando assim o estabelecimento de parcerias de cooperação, a exploração de novos mercados, bem como o aprofundamento de emparelhamento económico e comercial e de intercâmbio cultural. Por outro lado, a presença de Cabo Verde na presente edição da MIF e da PLPEX pode atrair os investidores a abrir negócios e fazer investimentos no seu país, de modo a promover a cooperação profunda entres as partes em diversas áreas, tais como turismo e energias renováveis”, afirmou.

Durante este período de três dias, foram celebrados 85 protocolos, tendo sido realizados mais de 400 encontros na Zona de Bolsa de Contactos. No total, mais de 70.000 visitantes participaram nestas duas exposições, com um aumento de 10% do número de visitantes profissionais em comparação com o ano passado.

As exposições deste ano articularam-se com as políticas de desenvolvimento da China, acompanhando de perto as novas tendências internacionais de investimento e proporcionando uma plataforma eficaz de promoção e exposição, assim como de intercâmbio e cooperação às empresas do Interior da China, dos países ao longo da Faixa e Rota, dos países lusófonos e até do resto do mundo, no sentido de ajudar as empresas na exploração do espaço de desenvolvimento e, ao mesmo tempo, demonstrar plenamente a dinâmica e o papel de Macau enquanto plataforma entre a China e os Países de Língua Portuguesa.

A presente edição da MIF deu continuidade ao seu tema “Cooperação – Chave para Oportunidades de Negócio” e ocupou uma área de exposição de cerca de 24.000 metros quadrados, tendo sido instalados cerca de 1.500 stands de exposição. A presente edição da PLPEX, por sua vez, contou com uma área de cerca de 6.000 metros quadrados, na qual foram montados aproximadamente 250 stands de exposição.

Ambos os eventos absorveram elementos inovadores e, pela primeira vez, contaram com a adição da Zona de Inovação Científica e Tecnológica, da Zona de Exposição do Novo Modelo de Venda a Retalho Transfronteiriça, do Pavilhão de Produtos Brasileiros, assim como da Zona de Exibição dos Trabalhos da Plataforma de Cooperação entre a China e os Países de Língua Portuguesa, tendo atraído um grande número de participantes para fazer visitas e consultas durante estes três dias.

Durante o decurso das duas exposições tiveram lugar mais de 30 fóruns, conferências, seminários de promoção e outras actividades de apoio no total, incluindo a 9.ª Cimeira para o Desenvolvimento Comercial e Industrial da Província de Jiangsu, Macau e dos Países de Língua Portuguesa e Fórum de Cooperação Jiangsu–Macau–Cabo Verde, a Sessão de Intercâmbio Económico e Comercial entre os Países de Língua Portuguesa, Fujian e Macau, a 16.ª Cimeira Mundial dos Empresários Chineses, o V Fórum de Jovens Empresários entre a China e os Países de Língua Portuguesa, a Sessão de Bolsa de Contactos Alusiva a Vinhos e Produtos Alimentares dos Países de Língua Portuguesa da 2019PLPEX e a Cimeira Económica e Empresarial dos Chineses do Mundo no mesmo período.

A 25.ª Feira Internacional de Macau e a Exposição de Produtos e Serviços dos Países de Língua Portuguesa (Macau) 2020 realizar-se-ão entre os dias 22 e 24 de Outubro de 2020.

Sobre o autor

administrator